Imprimir Postagem
Ações movimentam o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual

Dados mostram que são registradas milhares de denúncias de violência sexual contra menores de idade.

 

Da Assessoria.

 

O Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, é celebrado no Brasil nesta segunda-feira, 18, para lembrar a sociedade dos perigos reais que são enfrentados por crianças e adolescentes diariamente.

Dados do Disque 100 Disque 181 mostram que são registradas milhares de denúncias de violência sexual contra menores de idade. A maior parte delas é de abuso sexual e de exploração sexual. A cada ano, os números aumentam, e o que mais assusta é que mais de 70% dos casos de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes são praticados por pais, mães, padrastos ou parentes próximos das vítimas. “Não parece real, mas a maioria dos casos de violência é cometida em casas dos abusadores ou vítimas e assusta ainda mais quando é mostrado um registro absurdo de casos que não são denunciados, por medo ou por temerem represálias do abusador. Isso só é mostrado anos mais tarde quando a vítima não possui mais contato ou já é maior de idade”, disse a gestora do Departamento de Assistência Social de Bálsamo, Maria Paula Castro.

"Há uma cultura dos maus-tratos no país, por isso é necessário implantarmos na sociedade a cultura dos bons tratos às crianças e aos adolescentes, os bons tratos em família", afirma Mônica Garcia, vice prefeita de Bálsamo.

"Quando olhamos o Artigo 227 do Estatuto da Criança e do Adolescente, o primeiro item que aparece é o da família. Por isso devemos usar datas como esta para conscientizarmos a família em  trazer seus filhos para um acompanhamento e estar no cuidado com eles e, ao mesmo tempo, levar a reflexão de que a exploração ou abuso sexual é crime no Brasil", comenta Maria Paula.

As crianças, na maioria dos casos, não têm noção do que é um abuso sexual. "É preciso criar mecanismos para que elas conheçam o próprio corpo, saibam proteger e identificar que tem algo de errado e como elas podem buscar ajuda, justamente porque muitas vezes acontece dentro de casa e não dá para procurar nem pai, nem mãe. Tem que saber procurador um professor na escola, ou um conselho tutelar", explica Mônica que já foi conselheira tutelar na cidade e sabe dos perigos eminentes.

A movimentação em Bálsamo, devido ao enfrentamento da pandemia será em caráter informativo em redes sociais e distribuição de panfletos durante esta semana em todas as casas.

"É bom que se diga também que as crianças especiais são mais vulneráveis ainda por não possuírem os mecanismos de defesa que outras. Por isso, o envolvimento da família, dos pais, da escola e do poder publico é fundamental", finalizou Maria Paula.

Para denuncias e informações. Em Bálsamo temos a Assistência Social e o Conselho Tutelar. Basta ligar no 3264-1078 (Assistência Social) ou 99672-0628 (Conselho Tutelar). Ou ainda, para manter sigilo absoluto, existem dois telefones, o Disque 100 e o Disque 181. Todos os telefonemas são mantidos no mais absoluto sigilo.

Comentários

Indique para um amigo

Use este formulário para indicar esta postagem para um amigo.

 Digite o texto no campo abaixo.

Mais notícias sobre Social