Imprimir Postagem
Bálsamo adota uso de pulseiras para controle da Covid-19

Através de um pedido da Diretoria Municipal de Saúde, Ministério Público de Mirassol e Hospital de Base, o Governo de Bálsamo sancionou no dia 16 de junho a Lei 2458/21 “Lei das Pulseiras” na intenção de identificar suspeitos e positivados para controlar a disseminação do vírus Covid-19 (Coronavírus) no município. O projeto de lei passou pela Câmara e foi aprovado pelos vereadores com apenas um voto contrário.

As pulseiras de identificação são usadas da seguinte forma: Vermelhas para positivos, amarelas para assintomáticos e verdes para suspeitos.

Caso o exame apresente resultado positivo, o paciente deve ficar em casa com a pulseira vermelha, que deve ser retirada apenas pelos profissionais de saúde quando tiver alta.

Segundo a lei municipal, quem desrespeitar o isolamento social será multado em R$ 550,00. Bálsamo foi à segunda cidade da região de Rio Preto a adotar este sistema, já utilizado por outras cidades, como Nova Granada, a primeira a usar desta ferramenta.

“A principal medida é a de evitar a circulação de pessoas contaminadas pela Covid-19, já que não sabemos quem é quem e algumas delas estão indo a locais públicos sem qualquer precaução ou respeito ao próximo”, disse o diretor de saúde, Dr. Manuel Silva.

 “Atendi ao pedido dos profissionais em saúde. Fiz uma reunião online com o promotor Dr. José Silvio Codogno que entendeu a situação que estamos enfrentando em Bálsamo e mandei o projeto de lei para a Câmara. Não existe fórmula mágica para controlar a disseminação do vírus, mas estamos usando de todas as ferramentas para controlarmos isso”, comentou o prefeito Du Lourenço.

O HB e demais hospitais da região estão sofrendo com o racionamento de leitos em UTI’S e a cada dia que passa a preocupação aumenta com as ondas que surgem a cada semana.

“Estamos fazendo a nossa parte. Temos a missão em nossas mãos de salvar vidas e vamos lutar até o fim para darmos fim nesta pandemia que tem sugado não só recursos, mas também a energia de todos que estão na linha de frente desta guerra”, frisou o prefeito.

“Buscamos uma parceria com Bálsamo pela cidade estar apresentando o maior índice de positivos e mortes por Covid-19, mas pra isso dependemos da população e temos que evitar esta disseminação. Apesar do interesse do prefeito, do diretor e do HB em combater o vírus, sem a ajuda e a conscientização da população não chegaremos a lugar algum, pois o principal transmissor é o contaminado, por isso, se cuide e vamos proteger a todos”, disse o Diretor Executivo da Funfarme/HB, Dr. Jorge Fares em vídeo divulgado recentemente em redes sociais.

A taxa de letalidade em Bálsamo está em 3,7%, acima da média estadual que é de 3,4% e a iniciativa do uso das pulseiras teve a aprovação também da população. “A população não se conscientiza e por isso tem que endurecer mais as medidas, pois estamos falando de vidas que estão sendo ceifadas por este maldito vírus”, disse um morador.

Bálsamo já adotou fechamento do comércio (lockdown) por duas vezes. Decretou lei seca e aplicou mais de R$ 30 mil em multas em estabelecimentos que descumpriam os protocolos em um único dia.

        “Nada disso seria necessário se as pessoas tivessem consciência, mas quando a situação chama a atenção e é alarmante é necessário enrijecer. As pessoas deveriam ter vergonha em sair por ai disseminando o vírus. Tomara que agora se conscientizem”, disse o apresentador do programa Balanço Geral, o jornalista Sandro Pires da Record TV Rio Preto.

Comentários

Indique para um amigo

Use este formulário para indicar esta postagem para um amigo.

 Digite o texto no campo abaixo.

Mais notícias sobre Saúde