Bálsamo realiza campanha de combate a exploração sexual de crianças

Da Assessoria

Corrêa Netto

A Prefeitura de Bálsamo, por meio da Coordenadoria Municipal de Assistência, está realizando uma campanha em alusão ao Dia Nacional de Combate a Exploração Sexual de Crianças, que acontece na próxima quinta-feira, 18 de maio.

        Uma das responsáveis pela mobilização da sociedade organizada, vice-prefeita Mônica Borguezam conta com o apoio das demais pastas e desde terça-feira, dia 16 de maio, realiza palestras e atividades nas escolas a fim de combater e ainda identificar casos de violência, exploração e abuso sexual na infância.

        Mônica, explica que as ações estão sendo realizadas nas escolas da Rede Municipal João Flores, Rosa Vezzi, Modesto Moreira e na unidade estadual Joaquim Nogueira. "Elaboramos um projeto e estamos trabalhando nas escolas, junto aos professores e alunos, a conscientização e as formas de realizar a denúncia. Envolvemos as quatro escolas no município e estamos trabalhando esse projeto de 'Não à Violência Infantil", diz.

Na próxima quinta-feira (18), ainda será realizada uma caminhada pelas ruas da cidade para chamar a atenção ao tema. Equipes das coordenadorias de Assistência Social, Educação e Saúde, além das equipes do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), Centro de Referência Especializado de Assistência Social  (CREAS), Projeto Fiorilli e Conselho Tutelar, vão caminhar pelas ruas de Bálsamo. A concentração acontece na frente da escola Joaquim e a caminhada sai às 10h00. A partir das 14h00 na sede do Projeto Fiorilli, o psicólogo cognitivo comportamental Alexandre Caprio apresenta uma palestra e as 16h00 na escola Joaquim Silvio Nogueira, finalizando as atividades as 19h30 no CLTB (Centro de Lazer do Trabalhador Balsamense), quando acontece uma palestra/show com Giuliano e personagens e a apresentação teatral com Raissa Lima Tabareli.

“A intenção do 18 de maio em Bálsamo é destacar a data para mobilizar e convocar toda a sociedade a participar dessa luta e proteger nossas crianças e adolescentes. A data reafirma a importância de se denunciar e responsabilizar os autores de violência sexual contra a população infanto-juvenil”, comentou Mônica responsável por manter os projetos da Coordenadoria de Assistência Social em dia no município.

Como surgiu a data?

No dia 18 de maio de 1973, uma menina de 8 anos foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada no Espirito Santo. Seu corpo apareceu seis dias depois carbonizado e os seus agressores, jovens de classe média alta, nunca foram punidos. A data ficou instituída como o “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes” a partir da aprovação da Lei Federal nº. 9.970/2000. O  “Caso Araceli”, como ficou conhecido, ocorreu há mais 40 anos, mas, infelizmente, situações absurdas como essa ainda se repetem.

Palavras-chave

17/05/2017

Campanha de combate a exploração sexual de crianças
Campanha de combate a exploração sexual de crianças
Campanha de combate a exploração sexual de crianças
Campanha de combate a exploração sexual de crianças
Campanha de combate a exploração sexual de crianças

Comentários