Imprimir Postagem
DIA MUNDIAL DA ÁGUA: Prefeitura pede conscientização e uso racional da água tratada.

Para o prefeito Du Lourenço a conscientização ainda está muito além de ser alcançada por parte das pessoas que se beneficiam do produto e muitas vezes desperdiçam lavando calçadas e quintais.

Da Assessoria

Corrêa Netto

        A prefeitura do município de Bálsamo realiza nesse dia 22 de março uma campanha de conscientização para pedir para a população economizar água tratada, pois, a cidade atravessa uma grande estiagem se juntando ao excesso do produto tratado, sendo flagrado diariamente o desperdício de água na limpeza de calçadas e quintais.

Segundo o engenheiro civil Marcelo Della Roveri Junior, um dos responsáveis pelo SAEB (Setor de Água e Esgoto de Bálsamo),hoje a cidade conta com 15 poços, sendo que 13 deles possui mcromedição. a cidade conta com 3.512 ligações e um consumo médio de aproximadamente 370 litros diários por pessoa para 8.994 habitantes, tendo um consumo de 70 mil metros cúbicos de água potável por mês. Desses, 30 mil metros cúbicos são consumidos pelas escolas e repartições públicas que não possui micromedição, portanto, não são faturados.

Para o prefeito Du Lourenço a conscientização ainda está muito além de ser alcançada por parte das pessoas que se beneficiam do produto e muitas vezes desperdiçam lavando calçadas e quintais, sem contar com mais de R$ 1 milhão de débitos que ainda se encontra na prefeitura.

Com uma das menores taxas sociais de consumo do Estado de São Paulo, Bálsamo conta com todo o tratamento de cloro, flúor e outros componentes, chegando à casa do consumidor, cristalina e pronta para o uso de acordo com a conveniência de cada um. “O que falta é a conscientização de pessoas que ainda utilizam a água tratada lavando calçadas e quintais”, salientou Marcelo.

Outro ponto a ser questionado é a cultura da falta de pagamento, segundo Marcelo, existem 1.720 casos com débitos totalizando um valor de mais de R$ 1.100 milhões pendentes no SAEB (Serviço de Água e Esgoto de Bálsamo).

Comentários