Imprimir Postagem
Indignado com as quedas na energia elétrica, prefeito Du Lourenço se reúne com vereadores e CPFL para cobrar solução do problema.

Da Assessoria

Corrêa Netto

        Na noite de 5 de abril, o prefeito Du Lourenço realizou nas dependências do Paço Municipal, em conjunto com a Câmara de vereadores, uma reunião para tratar de um assunto que há muitos anos aborrece a população balsamense; As constantes quedas de energia elétrica na cidade.

O prefeito e os vereadores, juntamente com os gerentes de campo e serviços de rede e do consultor da CPFL Paulista, concessionária responsável pelo fornecimento de energia elétrica para a cidade, conversaram por volta de 2 horas para saber o que vem acontecendo e buscar uma resolução do problema que vem deixando descontentes os 4.189 clientes do município.

O gerente de campo Clauber Pazin fez uma demonstração com observações para as 3.910 ligações urbanas e 2.790 ligações rurais existentes no município e garantiu que a maior causa de quedas de energia na cidade não se dá por causa de temporais e sim por fatores externos, tais como: abalroamento de veículos em postes, animais, árvores e até pipas (papagaios).

Outro ponto em que o profissional frisou é de que o prefeito não tem e nunca teve culpa dos acontecidos, mas, garantiu que depois do dia 19 de abril, quando será automatizado o religador o problema será resolvido. “A partir de 19 de abril a empresa vai fazer uma redistribuição da energia que é captada em sua maioria pela subestação de Mirassol e uma minoria de Tanabi”, contou.

 Em relação à construção de uma subestação em Bálsamo o Consultor de Negócios da CPFL Luiz Gomes descartou a possibilidade, pois, a demanda não é medida pelo número de habitantes e sim pelo consumo de indústrias instaladas na cidade, e para ele, Bálsamo ainda não comporta uma unidade.

A partir de 1º de maio, o prefeito Du Lourenço, fará uma parceria com a CPFL, no intuito de disciplinar a poda de árvores na cidade no programa “Poda Consciente, Arborização Segura”.

Para o gerente de serviços de rede, Edson Renó, a intenção do prefeito veio de encontro com a politica de relacionamento da CPFL Paulista que é a de fazer parcerias, pois, o que a empresa fornece é energia elétrica e a cada queda dessas sofridas no município, são 4.189 relógios medidores que deixam de funcionar e isso significa prejuízo para a companhia. “Para toda interrupção existe uma explicação”, salientou.

O presidente da Câmara, vereador Paulo Silingardi, disse que o Poder Legislativo balsamense já havia preparado em acordo com os 9 vereadores, uma Moção de Repúdio para a CPFL Paulista e retirou da pauta da última seção mediante ao anuncio do comparecimento dos representantes da empresa para tratar do assunto tão relevante para as autoridades locais.

Palavras-chave

06/04/2017

Reunião com a CPFL
Reunião com a CPFL
Reunião com a CPFL
Reunião com a CPFL
Reunião com a CPFL

Comentários

Indique para um amigo

Use este formulário para indicar esta postagem para um amigo.

 Digite o texto no campo abaixo.

Mais notícias sobre Restaurações